OCPdois

A OCPdois tem na sua génese a intenção de realizar atividades musicais junto de uma comunidade o mais alargada possível dos amantes da música, sejam músicos amadores ou profissionais reformados.

É um projeto a desenvolver junto das localidades (autarquias, clubes recreativos, sociedades filarmónicas, etc.) com o intuito de reunir um conjunto de participantes por localidade para eleger um grupo anual que realize digressões e concertos, como corolário da temporada de trabalho.

 

“A OCP t(r)oca música com miúdos e graúdos”
No âmbito deste programa, criou-se o projeto “A OCP t(r)oca música com miúdos e graúdos”, que em setembro de 2013 viu a luz do dia.
O processo artístico decorreu durante 6 semanas com uma digressão final pelos Municípios promotores. O método de trabalho traduziu-se na formação proporcionada pelos músicos profissionais da OCP aos músicos amadores, selecionados a partir de bandas filarmónicas pelos seguintes municípios: Pombal, Seia, Gouveia, Ponte de Lima e Castelo Branco.
O projeto decorreu em regime de masterclasse e estágio final com digressão, e resultou de uma proposta da OCP que a Cultideias acolheu para incluir em candidatura de financiamento europeu dos municípios referidos.

OCPdois@UL – Orquestra Académica da Universidade de Lisboa
A OCP, em parceria com a Universiade de Lisboa, criou e lançou, em 2014, os alicerces da Orquestra da Universidade de Lisboa, depois designada Orquestra Académica da Universidade de Lisboa (OAUL).
A parceria com esta prestigiada instituição de ensino resultou do desafio lançado pela anterior equipa reitoral, tendo conhecido o início das atividades em janeiro de 2014.
A adesão de alunos nacionais e estrangeiros, de ex-alunos e de funcionários, cresceu exponencialmente até janeiro de 2016, data a partir da qual a OCP deixou o desafio de autonomização aos alunos da OAUL, que desde então assumiram a condução e gestão do projeto.